Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \29\UTC 2009

Anúncios

Read Full Post »

Read Full Post »

AVATAR- Eu vi

AVATAR – O Forte-Apache das galáxias


Você já viu AVATAR? Não? Vá ver pela experiência 3D fantástica e alucinante. Agora pelo filme….

Eu sou um defensor do cinema pop para as massas, das grandes produções hollywoodianas de entretenimento. Porque eu bato na tecla, fazer filme pop bom é tão difícil quanto fazer filme de “arte” original. Mesmo com um marketing massivo não é garantia de sucesso. Ou seja, o filme tem que ser bom pra fazer carreira e entrar no hall.
Eu tenho pouca experiência em cinema 3D, portanto os trailers que antecedem AVATAR já me entusiasmaram com a técnica (Alice, Dragão não sei o que e Toy Story 3). Mas quando AVATAR já começa, você já sente essa tal sensação que James Cameron quis. A tal “imersão” dentro de um filme. Literalmente você embarca nas naves, nas florestas, etc…

Não vou ficar aqui batendo na tecla da premissa muito. Humanos como nós num futuro exploram recursos naturais de um planeta chamado Pandora. Recheado de biovida e humanoides chamados Navi’s. Tecnologia dos humanos está tão avançada que se cria clones genéticos dos Navi’s pra “nós” podermos controlar esses “avatares”.

Ok. Os Navi’s não passam de índios tribais amantes da natureza. Começa aí a chatice insuportável de clichês e personagens clichês. É uma “nhaca” de roteiro. Pior são os personagens. TODOS RUINS!

Você já viu DANÇA COM LOBOS? Homem branco abandona o exército e se alia aos índios em 1860 alguma coisa nos EUA. Tá lá a paixão dele pela filha do Chefe Sioux. Tá lá o melhor guerreiro índio que rivaliza e não acredita no BRANCO.

Você já viu POCAHONTAS? Homem branco INGLÊS abandona o exército e se alia aos índios em 1860 alguma coisa nos EUA. Tá lá a paixão dele pela filha do Chefe Cheyene. Tá lá o melhor guerreiro índio da tribo que rivaliza e não acredita no BRANCO.

Você já viu O ÚLTIMO SAMURAI? Homem branco INGLÊS abandona o exército e se alia aos SAMURAIS em 1860 alguma coisa nos JAPÃO. Tá lá a paixão dele pela filha do Chefe Samurai. Tá lá o melhor guerreiro Samurai da tribo que rivaliza e não acredita no BRANCO.

QUE ROTEIRO DE MERDA JAMES CAMERON!
Pra piorar essas mensagens ecológicas inseridas no filme panfletariamente que me INCOMODA e muito. Já falei que banda de rock e cinema falando de salvar o PLANETA é um saco! Vilões caricatos. Nada original, tando no material bélico (Visto em Matrix) quanto nas confecções dos bichos (Peter Jackson, George Lucas e Guilhermo Del Toro criam bichos mais legais). Falaram que Gollun bateu palmas. Pode ter batido pela perfeição digital dos bichos e criaturas. Não pelo cérebro deles que só proferiam asneiras e piadinhas ridículas pra fanfarrões da pipoca rirem no cinema.

Agora a tal imersão em 3D funciona. É tipo uma técnica. Não precisamente um “filme”.

Eu ainda insisto pras pessoas verem AVATAR pelo 3D. Só pelo 3D QUE é alucinante mesmo. O visual eu não curti. É bem feito mas não é original, já falei. Tem monstrengo em Hellboy 2 que é muito mais bem bolado.


Esperava uma história e um filme melhor. Tá pra nascer um novo Senhor dos Anéis pra mim, onde os efeitos estão só pra enfeite de uma história boa, e não Avatar que os efeitos estão em benefício de uma porcaria de um FORTE APACHE das galáxias.

Read Full Post »

EW DA SEMANA

Read Full Post »

EW DA SEMANA

Read Full Post »

SEM NOME

Filme da categoria “Mundo Cão”. Já virou um nicho de mercado para festivais esses filmes de criaturas do terceiro mundo que sobrevivem no lixo. Vide “Cidade de Deus”  e a visão colonialista e de auto-ajuda do “Quem quer ser um Milionário”. Aquela mesma fotografia queimada laranja do Fernando Meirelles está lá também, no filme mexicano SEM NOME.


É muito curioso para os ocidentais ricos do primeiro mundo se comoverem com isso. A gente tem que rever esses conceitos de filme de pobre se fudendo. Será que o filme é bom mesmo ou um golpe pra aplacar nossos corações consumistas? Por isso o sucesso desses filmes em festivais. É filme iraniano de criança vendo o sol nascer quadrado. Filme de professorinha chinesa cruzando a China de bicicleta procurando um aluno. Isso são tramas de filmes estrangeiros que eu curti. Mas boto em cheque se é cinema bom mesmo ou um “Olha como a vida deles é dura e se toque.”

SEM NOME trata duas tramas que correm paralela. A de um adolescente que faz parte de uma GANGUE no sul do México. Aquela pobreza desgraçada que a gente já viu. Sol rasgando. Gente feia e suja. Violência brutal. Tatuagens e sexo latino com peitos de ninfetas a rodo.

A outra trama paralela é a de um tio e 2 sobrinhos saindo de Honduras com o sonho de chegar a New Jersey. Na ponta leste dos EUA. Se já é foda cruzar a fronteira MÉXICO/EUA, imagina sair de Honduras e cruzar o México inteiro? Isso em cima de um Trem. Sim. Ao relento. É o máximo que o “mundo cão” possa sujeitar um ser humano a desgraça.

As 2 tramas se cruzam num misto de Cidade de Deus, paixão bandida, tatuagens e luta por um sonho.

É um bom filme. Mas acho que está na hora de rever conceitos sobre filmes “mundo cão” serem feitos com sinceridade ou caça “raminhos” de festivais.


Read Full Post »

EW DA SEMANA

Read Full Post »

Older Posts »